Siga-nos nas redes sociais:

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.264, DE 20 DE SETEMBRO DE 2019

 

A Telepatologia já é realidade em vários países inclusive no Brasil.

Visando uma regulamentação e garantia de que o ato médico seja cumprido e que tenhamos patologistas nas duas pontas, a SBP abriu por duas vezes consulta pública e convocou reunião presencial com transmissão via internet para que a formulação de uma nova resolução da Telepatologia contasse com a colaboração de todos os patologistas.

A Resolução que está em vigor e que regula toda a telemedicina, inclusive a telepatologia, é de 2002 e a mesma não estabelece parâmetros mínimos de segurança ou de garantia que tenhamos patologistas nas duas pontas do procedimento.

Sabemos que grandes grupos estão utilizando a telepatologia e para garantirmos o bom exercício da patologia, e assegurar que o paciente seja assistido por patologistas em todas as pontas,  a SBP, junto com o CFM buscou a confecção dessa moderna resolução, com regras claras e dando segurança para todos, valorizando ainda mais o médico patologista e não ferramentas tecnológicas.

 

Confira a resolução na íntegra.

 



Autor
Equipe SBP
Publicado em
2019/11/13
Compartilhe!
Voltar para o blog

assinar a newsletter