Siga-nos nas redes sociais:

Testiculo Neoplasias testiculares e paratesticulares – (5ª edição – 2019)

Voltar

Isabela Werneck da Cunha

Códigos de topografia

C62 Neoplasia maligna dos testículos
C62.0 Testículo criptorquídico
C62.1 Testículo tópico
C62.9 Testículo, sem outras especificações (SOE)
C63 Neoplasia maligna de outros órgãos genitais masculinos e dos não especificados
C63.0 Epidídimo
C63.1 Cordão espermático
C63.2 Escroto
C63.7 Outros órgãos genitais masculinos especificados
C63.8 Lesão invasiva dos órgãos genitais masculinos
C63.9 Órgão genital masculino, não especificado

I. Identificação e resumo clínico

II. Dados clínicos relevantes

  • História prévia de criptorquidia tratada por orquipexia
  • História prévia de tumor testicular contralateral tratado por orquiectomia com ou sem linfadenectomia
  • Linfadenopatia para-aórtica e/ou retroperitoneal
  • Aumento testicular
  • Atrofia testicular
  • Ginecomastia
  • Genitália ambígua
  • Níveis séricos de subunidade beta de gonadotrofina coriônica humana (beta-hCG), lactato desidrogenase (LDH), alfafetoproteína (AFP)
  • Resultados de exames complementares (ultrassonografia, tomografia computadorizada de abdome, radiografia de tórax) _____________

III. Procedimento cirúrgico

  • Orquiectomia radical
    • Direita
    • Esquerda
    • Não especificada
  • Orquiectomia parcial
    • Direita
    • Esquerda
    • Não especificada
  • Linfadenectomia regional
    • Realizada
      • Especificar os grupos de linfonodos ressecados
    • Não realizada

IV. Exame macroscópico

IV.1 Tamanho e peso do espécime (sem incluir o cordão) ___ x ___ x ___ cm e ___ g

IV.2 Comprimento do cordão espermático ____ cm

IV.3 Tumor

  • Único
  • Multifocal

Tamanho (maior nódulo)  ___ x ___ x ___ cm

Características: cor, consistência, presença de cistos, presença de necrose, hemorragia, tecido ósseo ou cartilagem _____________

Extensão: confinado ao testículo, invade tecido hilar (rete testis), túnica vaginalis, epidídimo, cordão espermático, tecidos moles paratesticulares, outras estruturas _____________

IV.4 Características do testículo não neoplásico:

  • Cor, consistência, presença de cistos, fibrose, calcificações

IV.5 Características do epidídimo (especificar) ________________

IV.6 Linfonodos

  • Ausentes
  • Presentes: informar topografia, número e dimensões do maior linfonodo

IV.7 Processamento macroscópico (Figuras 1 e 2)

  • Medir e pesar o testículo; medir o comprimento e o diâmetro do cordão espermático
  • Tirar a margem do cordão antes de abrir o testículo
  • Cortar sagitalmente o testículo ainda fresco e fixar em formalina
  • Fazer cortes perpendiculares seriados de 3 mm de espessura de cada metade do testículo até o limite da túnica albugínea, mantendo-a junto ao testículo; incluir todo o tumor ou uma secção para cada cm de tumor (se tumor menor do que 10 cm), sempre com a túnica albugínea; Incluir toda área com aspecto macroscópico distinto
  • Incluir o hilo testicular (rete testis) e indicar o cassete que se encontra
  • incluir também um corte de testículo não neoplásico
  • Cortar o epidídimo longitudinalmente em todo o seu comprimento e representar uma secção
  • Incluir uma seção da base do cordão e uma do terço médio (além da margem já retirada anteriormente)
  • Representar os demais tecidos, se aplicável
  • Dissecar a gordura em busca de estruturas nodulares ou fazer cortes transversais seriados para localizar linfonodos; tomar cuidado para separar os linfonodos de  acordo com cada grupo topográfico, evitando misturá-los; representar todos os linfonodos identificados, separando-os de acordo com a localização topográfica

Figura 1 Vista lateral do testículo e do epidídimo normais.

Figura 2 Corte longitudinal do testículo com tumor e do epidídimo.

Exame microscópico

V.1 Tipo histológico (World Health Organization/WHO)

Neoplasia de células germinativas não invasivas

  • Neoplasia de células germinativas in situ não específica
  • Neoplasia de células germinativas in situ específicas
    • Seminoma intratubular
    • Carcinoma embrionário intratubular

Neoplasias de células germinativas invasivas derivadas de neoplasias de células germinativas in situ (em sua forma pura)

  • Seminoma
  • Seminoma com células sinciciotrofoblásticas
  • Carcinoma embrionário
  • Tumor do seio endodérmico (pós púbere)
  • Tumores trofoblásticos
    • Coriocarcinoma
    • Tumor trofoblástico do sítio placentário
    • Tumor trofoblástico epitelióide
    • Tumor trofoblástico cístico
  • Teratoma
    • Teratoma pós púbere
    • Teratoma com componente somático maligno secundário (especificar)
  • Tumor de células germinativas misto (especificar componentes e porcentagens aproximadas) ________________

Neoplasias de células germinativas invasivas não relacionadas a  neoplasias  in situ

  • Seminoma espermatocítico
  • Teratoma pré-púbere
    • Cisto dermóide
    • Cisto epidermóide
    • Tumor neuroendócrino bem diferenciado
  • Teratoma associado a Tumor de seio endodérmico do tipo pré-púbere
  • Tumor de seio endodérmico pré púbere

Tumores do cordão sexual-estromal

  • Tumor de células de Leydig
    • Tumor de células de Leydig maligno
  • Tumor de células de Sertoli
    • Tumor de células de Sertoli de grandes células calcificante
    • Tumor de células de Sertoli variante intratubular de grandes células hialinizantes
  • Tumor de células da granulosa
    • tipo adulto
    • tipo juvenil
  • Tumores do grupo fibroma-tecoma
  • Tumor do cordão sexual-estromal misto (especificar componentes e porcentagens aproximadas) ___________
  • Tumor do cordão sexual-estromal não classificado

Tumores mistos de células germinativas e de cordão sexual-estromal

  • Gonadoblastoma

Demais tumores testiculares (miscelânea)

  • Tumores do epitélio tipo ovariano
    • Cistadenoma seroso
    • Tumor seroso bordeline
    • Cistadenocarcinoma seroso
    • Cistadenoma mucinoso
    • Tumor mucinoso borderline
    • Cistadenocarcinoma mucinoso
    • Adenocarcinoma endometrióide
    • Adenocarcinoma de células claras
    • Tumor de Brenner
  • Xantogranuloma juvenil
  • Hemangioma

Tumores paratesticulares testiculares (miscelânea)

  • Tumor adenomatóide
  • Mesotelioma
    • Mesotelioma papilífero bem diferenciado

Tumores epididimários

  • Cistadenoma
  • Cistadenoma papilífero
  • Adenocarcinoma
  • Carcinoma de células escamosas
  • Tumor neuroectodérmico melanótico
  • Nefroblastoma
  • Paraganglioma

Tumores mesenquimais do cordão espermático e anexos testiculares

  • Tumores adipocíticos (especificar)
  • Tumores de músculo liso (especificar)
  • Tumores de músculo esquelético (especificar)
  • Tumores fibroblásticos/miofibroblásticos (especificar)
  • Tumores da bainha neural (especificar)
  • Demais tumores mesenquimais (especificar)

V.2 Extensão microscópica do tumor

  • Restrito ao testículo
  • Rete testis
  • Epidídimo
  • Gordura hilar
  • Cordão espermático
  • Túnica vaginalis (perfuração do mesotélio)
  • Parede escrotal
  • Outra (especificar) _____________

V.3 Invasão linfovascular

  • Não identificada
  • Presente

V.4 Margem(ns)

  • Cordão espermático
    • Comprometida(s) pela neoplasia
    • Livre(s) de neoplasia
  • Outra(s) (especificar) _____________

V.5 Achados patológicos adicionais

  • Neoplasia de células germinativas in situ
  • Hiperplasia de células de Leydig
  • Cicatriz, macrófagos contendo hemossiderina, calcificação intratubular, atrofia testicular (sinais de regressão tumoral ou tumor burned-out)

V.6 Linfonodos

Informar número total de linfonodos identificados e número de linfonodos comprometidos para cada região topográfica, assim como a dimensão máxima da metástase (cm) __________

  1. Diagnóstico final (exemplo)

Produto de orquiectomia radical direita/esquerda e linfadenectomia retroperitoneal:

  • Tumor de células germinativas misto representado por seminoma (70%) e carcinoma embrionário (30%).

. Tamanho da neoplasia ___x___x____ cm

. Rete testis: livre/comprometida pela neoplasia
• Cordão espermático: livre/comprometido pela neoplasia
• Invasão linfovascular: presente/ não detectada.
• Margem de ressecção (cordão espermático): livre/ comprometida pela neoplasia.
• Presença/ ausência de metástases em X/X linfonodos examinados. (especificar localização dos linfonodos de acordo com o enviado)

Estadiamento patológico pTNM: pT, pN, pM.

 VII.1 Estadiamento patológico AJCC 8ª edição 2017 (pTNM)

pT – Tumor primário

  • pTX – Tumor primário não pode ser avaliado
  • pT0 – Sem evidências de tumor primário
  • pTis – Neoplasia de células germinativas in situ
  • pT1 – Tumor limitado ao testículo (incluindo rete testis) sem invasão linfovascular
    • pT1a* – Tumor menor que 3,0 cm
    • pT1b* – Tumor maior ou igual a 3,0 cm

* Somente aplicar subclassificação de pT1 a seminoma puro

  • pT2 – Tumor limitado ao testículo (incluindo rete testis) com invasão linfovascular ou tumor estendendo-se ao epidídimo ou tecidos moles adjacentes ou tumor penetrando através da túnica albugínea, com comprometimento do mesotélio visceral; túnica vaginalis
  • pT3 – Tumor invade o cordão espermático com ou sem invasão linfovascular
  • pT4 – Tumor invade o escroto com ou sem invasão linfovascular

pN – Linfonodos regionais

  • pNX – Não podem ser avaliados
  • pN0 – Ausência de metástases em linfonodos regionais
  • pN1 – Metástase em massa linfonodal medindo até 2 cm na maior dimensão ou em até cinco linfonodos, nenhum medindo além até 2 cm na maior dimensão
  • pN2 – Metástase em massa linfonodal medindo de 2 a 5 cm na maior dimensão ou em mais de cinco linfonodos nenhum medindo mais do que 5 cm; ou evidência de extensão extranodal
  • pN3 – Metástase em massa linfonodal maior que 5 cm na maior dimensão

M – Metástases a distância

  • M0 – Ausência de metástases a distância
  • M1 – Metástases a distância
    • M1a – Metástases pulmonares ou nodais não regionais
    • M1b – Metástases a distância em outro(s) sítio(s)

VIII. Considerações gerais

VIII.1 Estudo imuno-histoquímico

O estudo imuno-histoquímico pode ser empregado com a finalidade de classificar os tumores testiculares e paratesticulares. Em relação às neoplasias testiculares, os principais marcadores empregados e sua utilidade diagnóstica estão identificados nas figuras (1 e 2) abaixo.

Principais marcadores empregados nas neoplasias testiculares e sua utilidade diagnóstica

Figura 3: Neoplasia de células germinativas X Neoplasia do cordão sexual estromal (imuno-histoquímica)

 

Figura 4: Diagnóstico diferencial de tumores de  células germinativas (imuno-histoquímica)

Bibliografia

Amin MB, Edge SB, Greene FL (eds). AJCC Cancer Staging Manual. Eighth Edition. 2017. DO 10.1007/978-3-319-40618-3_59

Moch H, Humphrey PA, Ulbright TM, Reuter VE (eds.). WHO Classification of Tumours of the Urinary System and Male Genital Organs (4th edition). IARC: Lyon, 2016.

Ulbright TM, Tickoo SK, Berney DM, Srigley JR; Members of the ISUP Immunohistochemistry in Diagnostic Urologic Pathology Group. Best practices recommendations in the application of immunohistochemistry in testicular tumors: report from the International Society of Urological Pathology  consensus conference. Am J Surg Pathol. 2014 Aug;38(8):e50-9. doi:10.1097/PAS.0000000000000233. PubMed PMID: 24832161.

Rosai J (ed.). Appendix D. Standardized surgical pathology reporting for major tumor types. Rosai and Ackerman’s surgical pathology. 10. ed. Saint Louis: Mosby, 2011.

Rosai J (ed.). Appendix E. Guidelines for handling of most common and important surgical specimens. Rosai and Ackerman’s surgical pathology. 10. ed. Saint Louis: Mosby, 2011.

 

Voltar para a página inicial do manual

assinar a newsletter