Masculino, 64 anos com tumoração recidivada no dorso

Diagnóstico: Lipossarcoma desdiferenciado com morfologia tipo tumor fibroso solitário.

Discussão: Trata-se de neoplasia maligna constituída por células atípicas, ovóides ou alongados, por vezes bizarras, em arranjos irregulares, alternando áreas densamente celulares com áreas de estroma colagenizado e vasos sanguíneos de tamanhos variados com contornos angulados lembrando tumor fibroso solitário. Há frequentes figuras de mitoses (21 mitoses/10CGA) . O painel imuno-histoquimico revelou positividade para MDM2, CD34 e Stat-6 e negatividade para marcadores de diferenciação epitelial, neural ou muscular, sendo estabelecido o diagnóstico de lipossarcoma desdiferenciado com morfologia tipo tumor fibroso solitário (TFS). A imunomarcação com Stat-6 tem sido relatada como altamente sensível e especifica para o diagnóstico de tumor fibroso solitário. Doyle et al descreveram a utilidade da expressão STAT6 como uma ferramenta para distinguir TFS de um grande grupo de neoplasias benignas e malignas, sendo detectado positividade imuno-histoquimica em 14% dos lipossarcomas desdiferenciados e em 10% dos fibrohistiocitomas profundos. Nos casos de lipossarcoma desdiferenciados com positividade para Stat-6 também observou-se positividade difusa para CD34, marcador este também positivo no tumor fibroso solitário, sendo assim uma potencial armadilha para um errôneo diagnóstico. Os autores ressaltam a importância da realização da pesquisa de MDM2 por técnica imuno-histoquimica e/ou molecular em casos com esta morfologia e perfil imuno-histoquimico. Este paciente tem história de tumoração recidivada em 2014 cujo diagnóstico foi de lipossarcoma bem diferenciado.

Referências

  1. Doyle LA et al. Nuclear expression of STAT6 distinguishes solitary fibrous tumor from histologic mimics. Mod Pathol. 27(3):390-5, 2014
  2. Creytens, David et al. Nuclear expression of STAT6 in Dedifferentiated Liposarcomas With a Solitary Fibrous Tumor-like Morphology: A Diagnostic Pitfall. Appl Immunohistochem Mol Morphol 23 (6),2015.

Crédito: Gerônimo Jr.
Patologista Laboratório Lapac
Teresina- Brasil

veja lista completa aqui

assinar a newsletter